Padrões: Realmente Precisamos Deles?

13:57


Fazer esse post é um grande desafio para mim. Isso porque falar de padrões é sempre complicado. Quando falamos de padrões, mexemos com religiões, crenças, valores de certo e errado. Mas afinal, realmente precisamos de padrões? Desde criança aprendemos a distinguir o que é certo e o que é errado, o que podemos e o que não podemos. E, até certo ponto, isso é fantástico. Mas até onde o certo é 100% certo e até onde o errado é realmente errado?


O intuito desse post é mostrar que desde crianças somos incentivados a seguir um padrão. Crescemos sabendo como devemos agir, como devemos ser e sendo o que dizem que somos. Mas realmente somos o que dizem que somos?


Este post é sobre todas as crianças que não entendem porque não podem brincar da brincadeira que gostam, é sobre o adolescente que não entende porque não pode usar as roupas que acha bacana e sobre o adulto que vive oprimido por ter escolhido aquela profissão que não o faz sentir bem. É sobre pessoas que foram obrigadas a seguir padrões que não correspondem a quem realmente são.

O problema de um padrão começa no significado da própria palavra:
1- Modelo a ser seguido; exemplo a ser copiado.
2- Regras de execução de um produto.
3- Classificação; grau;gabarito.
4- Modelo oficial de medida.
5- Modo regular ou lógico de agir.
6- Estampas de um tecido. (fonte: http://www.dicionarioinformal.com.br/padrão)


Afirmar a existência de um padrão é -ao mesmo tempo- afirmar que somos todos iguais. Por sua vez, afirmar que somos todos iguais é descartar o que temos de mais belo: a diversidade. Somos diversas mentes diferentes, diversas linhas de raciocínio, diversos universos, diversos mundos.


Afirmar a existência de um padrão é oprimir aquele não consegue segui-lo. E -sem perceber- estão nos dividindo. Deixamos de ser espécie para sermos diversas subespécies. Estão conseguindo fragmentar aquilo que -no final das contas- une a todos nós: a humanidade.


O convite que deixo aqui neste post é para que você repense. Repense aquilo que você é e aquilo que os outros são. Você realmente é quem você tem sido? Você tem sido fiel à quem você realmente é? Precisamos repensar tudo aquilo que acreditamos sobre padrões. Se olharmos à nossa volta, perceberemos que não há padrões. As estrelas são diferentes, cada árvore tem sua particularidade, cada animal tem suas características e até mesmo sua personalidade própria. 

Fonte da Imagem: http://desassossegada.com.br/2014/01/06/15-coisas-que-as-pessoas-felizes-nunca-fazem/
A grande verdade é que não existem padrões. Sim, inventaram os padrões e fizeram parecer que eram reais, mas -de fato- eles não existem. Seja livre para ser quem você realmente é sem culpas, sem medos e sem preocupações.

Liberdade significa o direito de agir segundo o seu livre arbítrio, de acordo com a própria vontade, desde que não prejudique outra pessoa, é a sensação de estar livre e não depender de ninguém. (fonte: https://www.significados.com.br/liberdade/)


Oi, pessoal! Tudo bem? Eu sou Matheus Oliveira e sou o novo colaborador do Tudo Passa Blog. Eu realmente espero que vocês tenham gostado do Post e que eu consiga trazer conteúdos divertidos e interessantes para vocês.
Você também pode me encontrar através de meu Blog e meu Canal no Youtube. Espero você por lá!


Até a próxima!

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook

Flickr Images