Crítica: O Segredo de Brokeback Mountain

13:00

Foto: Adoro Cinema

Esse show de roteiro tornou-se um “puta” filme em 2005. Ang Lee arriscou lançar um romance homossexual nessa época. O interessante é que ele conta a história sem um foco. Ele entrepõe durante todo o filme elementos simples e extremamente intensos. Os diálogos, por exemplo, são muito sutis e sempre bem colocados, precisos. E se não há diálogo, há uma química que não vemos em qualquer filme. É algo intenso, apaixonante e arrebatador.

O filme se passa na década de 60 e gira em torno de dois caubóis que tem o dever de cuidar de um rebanho de ovelhas na montanha Brokeback. Não se trata do romance homossexual em si, mas de todo um contexto histórico. Há a família tradicional de 1960 do Ennis, e o caubói tradicional que ele é. Ele se mantém com seus pensamentos, preconceitos, muito calmo e fechado. E o Jack Twist permanece mais falante, mais aberto. Não há alteração de personagens e de seus caráteres durante todo o filme. Mas duas personalidades tão fortes se encontrando, precisou de um roteiro extremamente cuidadoso, onde o relacionamento dos dois se desenvolveu com calma.


Eu quero pedir a todos vocês que prestem atenção não no casal homossexual, e sim no desejo arrebatador que sentem um pelo outro. Dois homens se beijam por desejo puro. Puro desejo, paixão. É um pouco difícil uma química e uma paixão dessas nos convencer ─ ou nos emocionar ─ quando está num filme. Arrisco mais: não vemos esse tipo de química em nenhum filme.


O filme se estende até a década de 90. O amor dos dois sofre com o tempo, com as consequências. Repito mais uma vez, que há o contexto histórico. Os dois se casam e têm filhas, suas esposas sofrem as transformações do tempo ─ não apenas nas vestimentas, e sim por seus jeitos e costumes ─. Assim, toda essa emoção exige um esforço absurdo dos atores. Heath Ledger, Jake Gyllenhaal, Anne Hathaway e Michelle Williams dão um show de atuação. O filme exigiu vontade dos atores, compreensão. Você pode notar sentimentos como inocência, raiva, decepção, dor, desconfiança, tudo isso com muita clareza.


Você tem a incrível experiência de ver “o Coringa” contracenando com o “Príncipe da Pérsia”. Mas para finalizar eu gostaria de ressaltar as imagens do filme. A fotografia da montanha é maravilhosa. Todas as imagens dela dão impressão de um paraíso em que os dois se encontram para se isolarem do mundo. Onde os dois podem realmente ser eles mesmos. Durante toda a história, Brokeback é o recanto dos dois.

SINOPSE
Jack Twist (Jake Gyllenhaal) e Ennie Del Mar (Heath Ledger) são dois jovens que se conhecem no verão de 1963, após serem contratados para cuidar das ovelhas de Joe Aguirre (Randy Quaid) em Brokeback Mountain. Jack deseja ser cowboy e está trabalhando no local pelo 2º ano seguido, enquanto que Ennie pretende se casar com Alma (Michelle Williams) tão logo o verão acabe. Vivendo isolados por semanas, eles se tornam cada vez mais amigos e iniciam um relacionamento amoroso. Ao término do verão cada um segue sua vida, mas o período vivido naquele verão irá marcar suas vidas para sempre.

FICHA TÉCNICA
DIREÇÃO: Ang Lee
ROTEIRO: Larry McMurtry
TÍTULO ORIGINAL: Brokeback Mountain
GÊNERO: Drama
DURAÇÃO: 2hrs e 14min
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: -
LANÇAMENTO: 03 de Fevereiro de 2006 (Brasil)



You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook

Flickr Images