Crítica: O Lar das Crianças Peculiares

10:00

Foto: Adoro Cinema

Um dos filmes mais aguardados do ano por todos, chegou aos cinemas, e é claro que eu fui conferir a obra Tim Burton, e já digo ele colocou todos os ingredientes de sua filmografia nessa obra.

O Lar das Crianças Peculiares, narra a história de Jacob (Asa Butterfield), que cresceu ouvindo as histórias que seu avô Abe (Terence Stamp) o contava, ele dizia que viveu parte da sua infância e juventude em um orfanato que fica em uma Ilha isolada no País de Gales, onde tinha diversas crianças peculiares, “diferentes”. Após Jake e sua família passarem por uma tragédia, ele resolve ir até essa Ilha conhecer o orfanato, ao chegar lá descobre que o lugar está todo destruído, mas mesmo assim insiste em investigar, até que acaba encontrando um fantástico ambiente com crianças com poderes sobrenaturais que precisam ser protegidas dos terríveis hollows que são criaturas horríveis.


O roteiro fica por conta de Jane Goldman (Kingsman: Serviço Secreto), que foi baseado do romance “Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children”, escrito por Ransom Riggs, à introdução do filme é um pouco cansativa, pois você entra na sala de cinema e fica com bastante curiosidade para conhecer os personagens e isso demora um pouco, o meio do filme é muito bom, porque é aí que começa o arco dramático e a história ganha emoção, mas o final que acharia que seria surpreendente pecou feio.


Eu queria ressaltar a composição de alguns personagens, principalmente dos vilões. Ficou difícil de distinguir quem era o vilão das partes de Eva Green (Personagem: Miss Peregrine) e Samuel L. Jackson (Personagem: Barron), estava na cara que o vilão superpoderoso era o Barron, mas em algumas cenas ressaltava bastante que Miss Peregrine era uma vilã.

Tim Burton deixa sua marca no filme ainda que tenha um roteiro para se basear. O enredo claramente tem a inspiração de Alice no País das Maravilhas, você olha para os figurinos (principalmente das personagens mulheres) e lembra vagamente do filme, a direção lembra o clássico Edward Mãos de Tesoura, e a fotografia do filme é bem dark, marca registrada do diretor.


Os efeitos visuais não ficam para trás, como o filme, tem um pé na realidade e outro na fantasia tinha que ter cuidado redobrado, vale ressaltar que uma cena bem interessante do filme e quando Jacob e Emma (Ella Purnell), fazem um mergulho, é de tirar o ar.

O elenco também é incrível, mas quem teve um destaque maior foi Eva Green (Personagem: Miss Peregrine), não que os outros sejam ruins, mas Green foi maravilhosa <3


O Lar das Crianças Peculiares é um ótimo filme, mas com alguns erros, mas mesmo assim não deixa é uma obra tão significativa como outros filmes do cineasta, porque Tim Burton é Tim Burton.

SINOPSE
Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.

FICHA TÉCNICA
DIREÇÃO: Tim Burton
ROTEIRO: Jane Goldman
TÍTULO ORIGINAL: Miss Peregrine’s Home For Peculiar Children
GÊNERO: Aventura
DURAÇÃO: 2hrs e 7min
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 10 Anos
LANÇAMENTO: 29 de Setembro de 2016 (Brasil)



LUIZ EDUARDO

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook

Flickr Images