Crítica: A Teoria de Tudo

09:00


Oi gente. Tudo bom?!
Mas um filme que quando chega ao fim, rodeiam várias perguntas na nossa cabeça, me culpo por não ter assistido antes, o filme é muito bom. A Teoria de Tudo é uma cinebiografia de um dos maiores gênios, Stephen Hawking, conhecido pela suas teses e pela luta que trava com a doença de Lou Gehrig, Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

No início da trama mostra como Hawking conheceu sua primeira esposa Jane Wilde e também como era a sua vida acadêmica, e pode-se perceber como ele era um estudante sem sucesso, mas mesmo assim percebemos o quão brilhante ele era. E em vinte minutos de filmes, podemos perceber a descoberta da doença que afeta Hawking até hoje.

"Queria ressaltar que fiquei impressionado com a rapidez que mostra a doença dele na trama, pra mim essa fase da vida de Hawking iria mostrar no meio do filme."


A cena da descoberta da doença, na minha opinião foi uma das mais fortes, Eddie Redmayne ator que faz o papel do físico deixou transparecer o quanto Hawking sofreu com a perda dos movimentos, uma cena que me comoveu bastante, foi quando ele estava tentando subir a escada e seu primeiro filho aparece no topo e os olhos deles se cruzam e Hawking diz a seguinte frase:

- Esta tudo bem filho.
E não estava.

E um belo filme de drama, mas que cabe um belo romance, e linda as cenas de Hawking e Wilde, no começo mostra o carinho, compreensão e o quão batalhadora ela era com o seu parceiro, mas depois a ficha cai e assim mostra o como é difícil administrar a vida de mãe e mulher. E no meio disso tudo Wilde começa a fazer aulas de canto e acaba conhecendo Jonathan, e os dois começam a ter uma bela aproximação, ai vocês já sabem o que rolou né?!


Com essa confusão a saúde de Hawking piora, e ele acaba passando por uma traqueostomia, e é assim que ele perde a fala, nesse meio tempo, Wilde precisa da ajuda de uma enfermeira, Elaine Mason, uma mulher esperta que fez o coração de Hawking bater mais forte.

O filme também chama bastante atenção pelas luzes incandescentes que aparece em torno da trama, mostrando a relação com os filhos e com sua primeira mulher.

"Não deveria haver fronteiras ao esforço humano. Por pior que a vida pareça, enquanto houver vida haverá esperança."

E isso gente! Espero que vocês tenham gostado.
Abraços e até o próximo post.

Twitter: @luis_dudue | Instagram: @luisdudue |
Fan Page: Tudo Passa BLOG Google+: Tuudo Passa

Post feito por:
Luiz Eduardo

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook

Flickr Images