50% ou (50/50)

12:10


50% (50/50)

50% ou 50/50 é um filme que vai lhe fazer rir e morrer de chorar ao mesmo tempo, praticamente é A Culpa é das Estrelas, mas com muito mais humor e que se passa no ano 2000. É um filme que retrata a história de um cara, Adam, que tem 27 anos e é diagnosticado com um raro tipo de câncer, e já vou avisando o filme e baseado em fatos reais, mas pode ficar despreocupado que ninguém morre no final. O filme é baseado no  livro I’m With Cancer, uma biografia do roteirista Will Reiser onde o autor conta como foi diagnosticado com câncer e venceu a doença depois de vários anos se tratando.

Desde aquele ano que teve a novela Laços de Família, que a Carolina Dieckmann teve de raspar a cabeça ao som de Love By Grace, da Lara Fabian, todo mundo morreu de tanto chorar vendo aquela cena, e o câncer ficou marcado por chororô e trsiteza...

Agora chegou ao ponto que eu quero!

PORQUE TUDO TEM UM LADO POSITIVO.

Esse é o lema do filme. Vou trazer meu pai para está crítica, me julguem. Quando meu pai foi diagnosticado com câncer, eu fiquei muito triste, praticamente meu mundo caiu, muitas pessoas próximas a mim falavam que meu pai não iria sobreviver e blá blá blá, mas eu sempre pensava positivo, que meu pai iria voltar curado pra casa, e ele poderia ir na minha formatura, no meu casamento e participar da minha vida intensamente. Infelizmente isso não aconteceu, mas mesmo assim eu pensava que a esperança é a última que morre.

E em 50% é muito diferente, Adam vive a vida intensamente, na primeira sessão de quimioterapia ele ingere um bolo feito com maconha sai rindo pelo corredor do hospital ao ver um paciente morto sendo levado por um enfermeiro. Ele raspa a cabeça com a maquina de o seu melhor amigo, que raspa as bolas com esta maquina (muito sem noção, mas muito engraçado rs'), ele é o amigo tira vantagem da doença pra transar com mulheres. E é aonde eu quero chegar, o câncer ele pode ser levado de um lado positivo e alegre ao mesmo tempo, ele não precisa ser baseado em chorro, tristeza e drama, tipo na cena de Carolina Dieckmann.

Trilha Sonora?! Michael Giacchino, Bricks or Coconuts do Jacuzzi Boys, High and Dry do Radiohead, The Other Side of Mt. Heart Attack da banda LiarsYellow Ledbetter do Pearl Jam.


Fugindo um pouco do filme eu quero falar dos personagens, Seth Rogen (Kyle) como seu melhor amigo, que alegrou os seu dias e trouxe humor para o público, Anna Kendrick (Katherine) que é psicologa e que ganha grande simpatia por Adam, Serge Houde (Richard) como o pai com alzheimer aparece pouco, mas ganha peso numa das partes finais do longa (chorrei nesta cena), Anjelica Huston (Diane) aparece como a mãe protetora que liga para o filho em 5 em 5 minutos para saber como está.

Joseph Gordon-Levitt (o Tom de (500) Dias Com Ela, Arthur de A Origem, John Blake de Batman - O Cavalheiro das Trevas), é Adam de 50% uma salva de palmas pra você por ter feito um papel tão lindo nesse filme, que nos fez chorrar e rir, que aceita tudo que acontece com ele e vai se transformando aos poucos em alguém que não quer desistir.

Espero que vocês tenham gostado.
Abraços e até o próximo post.

Redes Sociais: Twitter: @luis_dudue | Instagram: @luisdudue |
Fan Page: Tudo Passa BLOG | Google+: Tuudo Passa


Post feito por:
Luiz Eduardo

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook

Flickr Images