Assisti e Amei: A Culpa é das Estrelas

19:02


Quando fiquei sabendo do tal livro do John Green, que arrancava risos e choros e ainda iria querer mais, nem me dei ao caso de pesquisar mais sobre a obra, mas com tempo fui ouvindo mais e mais comentários, foi então que me interessei a ler. Pra mim a historia de “A Culpa e das Estrelas” era um romance adolescente clichê, mas estava muito enganado, teve partes do livro que tive que me controlar de tanto rir e tanto chorar praticamente fiquei com os olhos inchados.

No cinema foi a mesma coisa... O filme é muito fiel ao livro. Achava que a interpretação dos atores seria bem ruinzinha, mas eles foram possuídos pelos personagens. Filme leve, engraçado, pesado, dramático. Todos os sentimentos que tive lendo o livro voltaram à tona na sala do cinema.

Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters, um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo.



Estava muito preocupado com a interpretação de Shailene Woodley e Ansel Elgort, mas levei um belo tapa na cara, simplesmente fizeram um ótimo trabalho como Hazel e Gus, eles passaram a emoção e a verdade que tinha no livro para as telonas, uma sensibilidade e competência impressionantes para atores tão jovens. As partes de humor ficaram por conta Isaac interpretado por Nat Wolff trazendo-nos várias cenas hilárias, que nos faz rir para em seguida nos fazer desidratar de tanto chorar.

“Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa! Existe uma quantidade infinita de números entre 0 e o 1. Tem o 0,1 e o 0,2 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 Milhão.

Alguns infinitos são maiores que outros.

Há dias, muitos deles em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto limitado queria mais números do que provavelmente vou ter.”

Hazel Grace Lancaster – A Culpa e das Estrelas.

Espero que tenham gostado.
Abraços e até o próximo post.

Redes Sociais: Twitter: @luis_dudue | Instagram: @luisdudue |
Fan Page: Tudo Passa BLOG | Google+: Tuudo Passa


Post feito por:
Luiz Eduardo

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook

Flickr Images