Overdose de Sentimento #33

13:47


“E lá estava eu! Sentado, com os olhos fechados. Pelo reflexo da luz as flores, me deparava com um lindo jardim campal, que expressava a paz que todos os humanos não tinham. Eu já estava la por muito tempo! vários e vários anos de mesmice. Estava cansado! Queria mudar o que era igual, queria diferenciar o que é o mesmo. As vezes beleza continua cansa. Levantei e andei! E após muitos passos encontrei uma sombra em tanto sol, um lugar onde não se tinha luz nem beleza, seguia a tão sombra e me deparava com o diferente, que expressava dor, onde as pessoas viviam em um desespero e correria. O ar era pesado, e os sentimentos esquecidos. ao longe eu avistava uma pessoa, um ser divino, ele era algo que eu nunca havia visto em toda a minha vida, era a luz daquele lugar de sombras. Fiquei um longo período a observa-la, eu queria vê-la melhor,mas ela estava longe, eu queria descer mas minha a queda seria o fim. olhava para o campo varias vezes e a sua linda beleza havia se apagado, peguei meu lindo livro vazio, e me lembrada que um dia um ser brilhando me dera e dizia:”Tome meu filho! Construa a sua historia!”. Decidi pular! Mas com um passo me deparo com uma longa escada que me lavava ao lugar que só havia observado do alto, eu desesperadamente descia! Ia ao encontro da linda luz que me chamava. Mas algo estava diferente! Ela não me enxergava, me ouvia, muito pouco podia me sentir. Não entendi o por que, mais sabia que pelo menos ela iria sentir tudo o que eu sentia por ela. Vários dias se passaram e eu estava a vê-la. Até que uma das idas e vindas a escada desapareceu e eu descia ao encontro do chão, pensei que fosse a minha morte! Mais não foi o ocorrido. Eu só sentia algo muito estranho, me perguntava se aquilo seria o que os seres chamavam de dor, algo que eu não sei explicar, andava aos brandos, a procura de uma pessoa que me ajudasse. E ao longe! avistava um ser magnífico, vindo em minha direção. Ela a pessoa que eu tanto admirei! Olhava em meus olhos e perguntava se eu estava bem. Minha cara de confuso a preocupava até que punha em algo que tinha como nome carro, e me levava a uma caixa enorme chamada hospital. Chegando lá colocava seu uma roupa branca e perguntava o que havia acontecido. Eu dizia que eu havia caído do céu para encontra-la! Ela sorria e dizia: “A pancada foi forte! Meu caro rapas!” Olhava aos lados e sentia algo estranho era uma sensação de que estava faltando alguma coisa, ela então me ofereceu algo de comer, e eu ingeria aquilo e o vazio ia se preenchendo. Era algo tão diferente e estranho. O tempo passava e eu me sentia atraído como se eu fosse um prego e ela um imã. Ela era um ser perfeito! “Ei! me cutucou. Vou limpar seus machucados!” fiquei deitado em uma cama por um tempo. Começamos conversar e aquilo nos aproximando. Eu estava sem lugar para ficar e ela confiava em mim, ela disse que eu o passava segurança, como se fosse seu anjo da guarda. Após alguns dias, algo aconteceu que nos deixou nossos olhos fixos um para o outro. Uma dor forte apertava em meu peito. Meu rosto então ia se aproximando do dela e o dela do meu. Nossos lábios se tocavam e nós nos beijávamos! Era o inicio de uma paixão inexplicável, algo divino, nossos corpos se atraiam. Estávamos sentados no sofá até que ela olhou para mim e disse: “Você é uma anjo que caiu do céu!” Eu com um pequeno sorriso dizia: “No final de tudo acho que sou mesmo!” Mais tudo que é perfeito demais, estraga! Em uma de duas viagens, o seu avião caiu. Ela estava indo ao Haiti para ajudar os feridos do terremoto! E nas vitimas fatais da queda estava seu lindo nome, quando li o desespero me encheu. Olhava ao céu e em um grito atordoado, não entendia por que ele tinha feito aquilo comigo. Entrava ao nosso quarto, e ficava. “Eu não era ninguém! Quando eu me achei ela se foi!? Como irei continuar nesse mundo?” Parado eu pensava que com a morte eu iria conseguir a encontrar novamente, na cozinha e cortei meus dois pulsos, deitava e sentia o cheiro dela nos lenços. Sangrando eu adormecia, e sonhei com ela. No sonho ela dizia: “Meu querido anjo, por favor! Não faça isso, faça que eu me sinta orgulhosa, Escreva a sua historia. Eu estarei sempre ao seu lado! Após aquele estranho sonho pulava e levantava da cama, entendia que a minha morte não era bem vinda. o tempo passou, fiquei pensando e repensando no que ela havia me dito. Até que quando levantei da cama o meu vazio livro estava la , me lembrei então do que aquele lindo ser que brilhava havia me dito, e então comecei a escrever. Escritor renomado me tornei contando a minha! As suas! É as nossas historias! Todos os dias eu recebia cartas de pessoas que não conseguiram ser forte como eu, pessoas que não guardaram os problemas no bolso e sorriram para o mundo, pessoas que não souberam falar foda-se e sorrir. O meu livro teve como nome, Cartas dos Derrotados.”

Cartas dos derrotados - A beleza esta naquilo que nos faz chorar.

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Like us on Facebook

Flickr Images